Dia do Empreendedorismo Feminino: entrevista com Japas

Para encerrar esta série sobre o Dia do Empreendedorismo Feminino, convidei a Japas, cervejaria com a qual tenho a honra de trabalhar todos os dias na Dádiva.

A Japas é uma cervejaria cigana fundada em 2014 pela Maíra, Fernanda e Yumi. Ingredientes japoneses e conceitos da cultura nipônica fazem parte das suas criações, que vão de cervejas a drinks em lata. As cervejas da Japas são produzidas na Dádiva, e está aí a nossa conexão diária. 

Apesar de eu já conhecer a Maíra, Fernanda e Yumi antes, desde que começamos a produzir e vender Japas na Dádiva, pude acompanhar de perto a seriedade, profissionalismo e espírito inovador delas. É inspirador ver como elas pensam na estratégia da marca e dos seus produtos. Eu sempre uso elas como exemplo de cervejaria que faz um trabalho de marca arrasador! 

Com a Japas finalizamos esta série sobre mulheres empreendedoras que eu, Luiza, escolhi para compartilhar com vocês. Espero que tenham se inspirado tanto quando me inspirei ao conhecer mais sobre estas histórias.

Em que momento da sua vida você decidiu empreender? Quantos negócios você já empreendeu?

Maíra:

Em 2012 eu havia acabado de voltar para o Brasil depois de três anos de estudos e estágios em cervejarias da Europa. Comecei a ver um movimento bem forte de cerveja caseira por aqui e o surgimento de algumas marcas artesanais, e decidi que deveria investir nesse mercado. Em 2013 participei da fundação de uma das primeiras cervejarias ciganas do Brasil, e em 2014 comecei a Japas junto com a Yumi e a Fernanda, primeiro como um projeto paralelo e em seguida como minha ocupação principal. 

Yumi:

Acredito que sempre tive uma vontade inconsciente de empreender: desde criança já vendia desenhos para os meus colegas, e na adolescência produzia cestas, depois como adulta passei a comercializar minhas colagens em algumas feiras, mas nunca algo tão grande e sério quanto na Japas Cervejaria. A Japas é o meu primeiro empreendimento que realmente dou foco e que acredito como negócio, não tinha ideia de que algum dia teria uma cervejaria na minha vida, foi passando por essa descoberta que percebi o que me deixava feliz como empreendedora. 

Fernanda:

Assim como a Yumi, eu também fui uma criança com espírito empreendedor, vendia pequenos artesanatos que eu fazia na escola e pra minha família, e já na fase adulta também vendia minhas especialidades na cozinha, até a época da faculdade. Mas minha primeira experiência empreendendo oficialmente mesmo é com a Japas e tudo aconteceu de uma forma super natural pra gente. Nós acreditamos na ideia desde o início e resolvemos apostar e realmente levar a sério o que começou como uma brincadeira. Nós empreendemos e ao mesmo tempo aprendemos todos os dias, sobre nós, nosso passado, nossa cultura, e claro, sobre como ter e crescer um negócio, tudo isso no universo da cerveja mas também em outros, que permeiam nossos gostos e paixões. Desde o princípio nós criamos muito bem juntas, trabalhamos com sintonia, nos completamos nas nossas habilidades e nos sentimos livres para dar ideias, mesmo que às vezes pareçam super doidas, e com certeza isso foi primordial para construir algo que temos muito orgulho de cada detalhe.

Conte um pouco sobre o negócio de vocês. O que vocês fazem? Onde atuam?

Somos uma cervejaria cigana que faz cervejas (e drinks em lata!) inspirados no Japão. Usamos ingredientes japoneses e também conceitos da cultura nipônica, e nos apresentamos de forma leve e divertida. Nosso processo criativo é sempre um aprendizado para nós também, pois amamos resgatar a história das nossas famílias e usar tantas referências incríveis da cultura japonesa e nipo-brasileira para criar nossos produtos.

O que fez vocês escolherem mulheres para empreender junto?

Foi algo bem natural, pois vimos que existia uma conexão e uma similaridade muito forte entre nós: essa questão da ancestralidade e também o fato de que éramos ainda poucas mulheres no mercado nessa época. Como já nos conhecíamos e até já participávamos de alguns projetos em comum, nos animamos para formalizar a empresa e começar a investir na marca.

Vocês acham que é importante existir o Dia do Empreendedorismo Feminino?

Sim, pois ajuda a dar visibilidade às marcas lideradas por mulheres, de incentivar o consumo de produtos e serviços dessa marca e, assim, ir ajudando aos pouquinhos a criar um mercado mais equilibrado em termos de gênero. Ainda hoje vemos diversas questões alarmantes em relação a empresas tocadas por mulheres, como por exemplo dificuldade maior de acesso a crédito e menor credibilidade no negócio. É muito importante mostrar que mulheres podem sim ter seus próprios negócios e serem bem sucedidas, e representatividade conta muito nesse sentido.

O que vocês acham que é necessário para que mais mulheres possam empreender? 

Falta muita coisa. Primeiro, mulheres ainda hoje são ensinadas a serem mais subservientes, a terem menos auto-estima e segurança. O mundo infelizmente ainda nos diz todos os dias que não somos boas o suficiente. Em muitos casos estrutura familiar, que exige que a mulher tenha que fazer jornada dupla de trabalho e cuidados com a casa e a família. Falta financiamento e confiança em projetos feitos por mulheres. Felizmente, cada vez mais encontramos redes de apoio e pessoas que lutam por condições mais justas para as mulheres, mas ainda falta um longo caminho.

Por fim, o jabá completo. Como comprar o seu produto e apoiar uma empreendedora?

Nossas cervejas estão em diversos bares, restaurantes e lojas no Brasil todo (e também em nove estados nos Estados Unidos). No nosso site japascervejaria.com tem uma lista de locais onde vocês podem encontrar nossos produtos.

www.japascervejaria.com

@japascervejaria

Posts relacionados

O CERVEJEIRO FALA

Aqui, o Victor Marinho, nosso cervejeiro, fala principalmente, mas não só, sobre os nossos produtos – de lançamentos de edições especiais, ao relançamento de cervejas sazonais já consagradas, sem esquecer dos produtos limitados e das cervejas colaborativas.

siga a libélula



Newsletter


Você tem mais de 18 anos? Seja bem-vindo! Para continuar, você confirma ter mais de 18 anos?